Sistema de Proteção contra Descarga Atmosférica – SPDA

DESCARGAS ATMOSFÉRICAS: VOCÊ SABE O QUE É SPDA?

spda

Uma vez projetado e instalado corretamente o sistema de proteção contra descarga atmosférica (SPDA), é de extrema importância a manutenção, inspeção e arquivamento das documentações iniciais e aquelas geradas nas inspeções e manutenções.

Segue abaixo algumas situações que são requeridas estas documentações atualizadas:

  • Prontuário da NR10
  • Auditoria de requisitos legais
  • Obtenção / renovação de AVCB
  • Atendimento a IT 01 do Corpo de Bombeiro
  • Atendimento a IT 41 do Corpo de Bombeiro
  • Obtenção de alvará de funcionamento
  • Implantação de sistema de meio ambiente ISSO 14001
  • Implantação de OHSAS 18001

Segue abaixo um passo a passo que a empresa Acenty Engenharia segue para executar as manutenções e realizar as inspeções do sistema de proteção contra descarga atmosférica (SPDA)

Manutenção, inspeção e documentação de um SPDA

Geral

A eficácia de qualquer SPDA depende da sua instalação, manutenção e métodos de ensaio utilizados. Inspeções, ensaios e manutenção não podem ser realizados durante a ameaça de tempestades.

 Aplicação das inspeções

O objetivo das inspeções é assegurar que:

a) o SPDA esteja de acordo com projeto baseado nesta Norma;

b) todos os componentes do SPDA estão em boas condições e são capazes de cumprir suas funções; que não apresentem corrosão, e atendam às suas respectivas normas;

c) qualquer nova construção ou reforma que altere as condições iniciais previstas em projeto além de novas tubulações metálicas, linhas de energia e sinal que adentrem a estrutura e que estejam incorporados ao SPDA externo e interno se enquadrem nesta Norma.

 Ordem das inspeções

Inspeções devem ser feitas como a seguir:

a) durante a construção da estrutura;

b) após a instalação do SPDA, no momento da emissão do documento “as built”;

c) após alterações ou reparos, ou quando houver suspeita de que a estrutura foi atingida por uma descarga atmosférica;

d) inspeção visual semestral apontando eventuais pontos deteriorados no sistema;

e) periodicamente, realizada por profissional habilitado e capacitado a exercer esta atividade, com emissão de documentação pertinente, em intervalos determinados, assim relacionados:

  • um ano, para estruturas contendo munição ou explosivos, ou em locais expostos à corrosão atmosférica severa (regiões litorâneas, ambientes industriais com atmosfera agressiva etc.). Ou ainda estruturas pertencentes a fornecedores de serviços considerados essenciais (energia, água, sinais etc.);
  • três anos, para as demais estruturas.

Durante as inspeções periódicas, é particularmente importante checar os seguintes itens:

a) deterioração e corrosão dos captores, condutores de descida e conexões;

b) condição das equipotencializações;

c) corrosão dos eletrodos de aterramento;

d) verificação da integridade física dos condutores do eletrodo de aterramento para os subsistemas de aterramento não naturais. Por analogia, parte do procedimento do ensaio para medição de continuidade elétrica das armaduras pode ser aplicada aos condutores do subsistema de aterramento do SPDA a fim de comprovar a continuidade elétrica dos trechos sob ensaio, o que fornece parâmetros para determinação da integridade física do eletrodo de aterramento e suas conexões. Neste caso, os valores de validação devem ser compatíveis com parâmetros relacionados ao tipo de material usado (resistividade do condutor relacionada ao comprimento do trecho ensaiado).

NOTA

Na medição de continuidade elétrica, é desejável a utilização de equipamentos que tenham sua construção baseada em esquemas a quatro fios (dois para injeção de corrente e dois para medir a diferença de potencial), tipo ponte, por exemplo, micro-ohmímetros. Não podem ser utilizados multímetros na função de ohmímetro.

 Manutenção

A regularidade das inspeções é condição fundamental para a confiabilidade de um SPDA. O responsável pela estrutura deve ser informado de todas as irregularidades observadas por meio de relatório técnico emitido após cada inspeção periódica. Cabe ao profissional emitente da documentação recomendar, baseado nos danos encontrados, o prazo de manutenção no sistema, que pode variar desde “imediato” a “item de manutenção preventiva”.

Documentação

A seguinte documentação técnica deve ser mantida no local, ou em poder dos responsáveis pela manutenção do SPDA:

a) verificação da necessidade do SPDA (externo e interno), além da seleção do respectivo nível de proteção para a estrutura, por meio de um relatório de uma análise de risco;

b) desenhos em escala mostrando as dimensões, os materiais e as posições de todos os componentes do SPDA externo e interno;

c) quando aplicável, os dados sobre a natureza e a resistividade do solo; constando detalhes relativos à estratificação do solo, ou seja, o número de camadas, a espessura e o valor da resistividade de cada uma;

d) registro de ensaios realizados no eletrodo de aterramento e outras medidas tomadas em relação a prevenção contra as tensões de toque e passo. Verificação da integridade física do eletrodo (continuidade elétrica dos condutores) e se o emprego de medidas adicionais no local foi necessário para mitigar tais fenômenos (acréscimo de materiais isolantes, afastamento do local etc.), descrevendo-o.

Quer saber mais ou obter um orçamento, entre em contato conosco, nossa equipe técnica esta pronta para atender a sua necessidade seja ela projeto, instalação, inspeção ou manutenção.

Clique aqui e inicie agora uma conversa via Whats com nossos especialistas: WhatsApp Acenty

  • Valorização do seu imóvel

  • Economia de até 95% na conta de energia

  • Retorno garantido e rápido do investimento

  • Sem surpresa na sua conta de energia

  • Responsabilidade socioambiental e sustentabilidade

  • Autosuficiência energética

  • Manutenção e instalação simples

  • Dividir energia com outros imóveis de mesma propriedade

  • Vida longa do sistema - 25 anos

  • Não se trata de uma compra, e sim de um investimento

  • Facilidade no pagamento